Riscando o Mapa

Road Trip pela Costa Leste do Canadá

O Canadá é um país que ocupa grande parte da América do Norte, por ser enorme, resolvemos nesta primeira vez ao país desbravar apenas a costa leste.


Desembarcamos em Toronto e no aeroporto já alugamos um carro para desbravar o país.

Percorremos uns 2.200km fazendo o seguinte roteiro: Toronto – Niagara on The Lake – Niagara Falls – Kingston – Gananoque – Montreal - Trois-Rivieres – Quebec – Ottawa – Toronto. Entre outras cidades pequenas no caminho.

Antes de irmos li muito que o ideal era percorrer o país de trem, que carro era desnecessário, que não tinha local para estacionar e as regras de trânsito muito rígidas, enfim, tudo desencorajava.

Mas resolvemos pagar para ver e posso garantir que não nos arrependemos por nenhum momento, claro que tomamos algumas medidas para evitar desgastes desnecessários.

Primeiro reserve hotéis com estacionamento, um problema a menos a se preocupar e se possível próximo as principais atrações.

Em Quebec e Montreal não foi possível encontrar um hotel com essas características e o jeito foi deixar o carro no estacionamento.

Em Montreal conseguimos um estacionamento bem próximo da Basílica de Notre Dame e custou $18 por seis horas.

Em Quebec também você irá encontrar diversos estacionamentos, especialmente na cidade baixa, tem de $12 por seis horas, tem opção de estacionar na rua, mas o valor é de $2,50 por hora e em alguns locais o período máximo é de 2 horas.

E se for estacionar na rua não esqueça de verificar as placas para saber se é mesmo permitido, pois varia em decorrência do horário e do dia da semana, além disso, não estacione na frente de hidrantes que é multa na certa.

Em Toronto você também irá encontrar opções de estacionamento, um pouco mais caro, que as demais cidades, em média de $25 a $18.

Na região do Polson Pier, que estava tendo espetáculo do Cirque Du Soleil quando fomos, e tem algumas casas noturnas, estavam cobrando $10 o período.

Então estacionamento não é o problema para sua road trip pelo Canadá.  

As estradas do Canadá são ótimas, bem conservadas, sem buracos, não passamos por nenhum pedágio, mas li que tem estradas que tem a cobrança.


Algumas estradas chegam a ter três pistas, claro que na entrada das maiores cidades tinha trânsito mesmo com a quantidade de pistas, mas nada que fosse capaz de estragar a viagem.  


As estradas são bem sinalizadas, mas um GPS é imprescindível.


O valor do combustível é de $1,22 o litro e nos postos não tem frentista como na maioria dos lugares.

Em nenhum momento solicitaram a Permissão Internacional para Dirigir (PID), mas de qualquer modo levei, pois li em alguns lugares que era obrigatório.

O limite de velocidade nas rodovias variam de 80km a 120km e o pessoal respeita.

Não tem muito policiamento, acho que em todo o percurso cruzamos apenas por dois carros da polícia fazendo o controle de velocidade.

Nas estradas você irá encontrar postos de serviços em média a cada 30km, que contam com posto de combustível, além de toda uma área com wi-fi grátis, banheiros, redes americanas e canadenses de fast food.

Uma rede muito presente em todo país é a Tim Hortons muito conhecida por seus cafés e donuts, mas tem diversas opções de lanches, tudo muito gostoso e com preço acessível, você certamente irá encontrar mais Tim Hortons no país que McDonalds e diversos deles pelo caminho.

Sempre esteja bem atento à direção e em diversas esquinas não tem sinaleira, então o que predomina é a educação, um carro por vez e sempre pare o carro para depois cruzar.

Quando alguém for atravessar na faixa de pedestre o carro precisa estar parado, não vale apenas reduzir a velocidade, assim como jamais tente ultrapassar o ônibus escolar quando ele estiver com a placa de pare acionada.

Na província de Quebec a placa de pare está escrita em francês ARRÊT.

Em todo Canadá com exceção de Montreal é possível virar a direita no sinal vermelho, quando não estiver placa dispondo do contrário.

De um modo geral os motoristas são educados, não buzinam com frequência e nem são tão estressados como nós brasileiros.

Portanto, percorrer a costa leste de carro foi sem dúvida a melhor opção.


Nós acreditamos que o carro te dá mais liberdade para desbravar o local, você pode parar nos locais que tiver interesse, praticidade de não precisar carregar as malas nas estações de trem, não tem horário pré-definido, por isso gostamos sempre de alugar um carro nos locais que visitamos, quando não podemos ir com o nosso...

Compartilhar